www.Calopsita.net

 

 

Dedicação e carinho com a criação de Calopsitas !

CUIDADOS COM SUA CALOPSITA !!!

Calopsitanet@hotmail.com

 

 

www.calopsita.net

Cuidados Gerais com a Calopsita

Classe: Aves

Ordem: Psittaciformes

Família: Cacatuidae

Gênero: Nymphicus

Espécie: Nymphicus hollandicus

Nacionalidade: Austrália

Nome Científico: Nymphicus hollandicus

Nome Comum: calopsita, cockatiel (inglês), caturra (Portugal)

Habitat: Cursos de água, regiões com crescimento de gramíneas e terras abertas.

Alimentação: Sementes, aveia, frutas, verduras, osso de siba e farinha de ostra.

Tamanho: 30 a 35 cm

Canto: Sim

Média de Vida: 20 anos, máximo 25

Convivência: Não territorialista

Postura: 4 a 6 ovos

Incubação: 17 a 23 dias

Reprodução: Agosto a Janeiro

Ninho: Caixa de madeira; 20 x 20 x 30 cm

Instalação: Gaiola - 100 x 40 x 50 cm ou viveiros maiores, se forem mansas a gaiola não

precisa ser tão grande


Resumo da alimentação

Alimentação básica:

- 50% de painço; 20% de alpiste; 15% de arroz com casca; 10% de aveia com casca; 5% de sementes de girassol;

- milho verde seco em dias alternados;

- frutos (maçã, pêra, banana, menos abacate) 2 vezes por semana;

- pão duro, seco e em pedaços de preferência o integral à vontade, torradas;

- barrinha de cereais para calopsitas

- legumes e verduras: brócolis, dente de leão, rúcula, couve, folha de beterraba, radice,espinafre, almeirão, chicória, pesto ou manjerico, vinagre (as folhas vermelhas), folhas da beterraba, folha de batata doce, chuchu cru, jiló, cenoura, abóbora, guaco, hortelã, hortaliças e chás verdes (ao natural) e etc.

- semente de abóbora é vermífuga e elas adoram. Semente de melão também. É só lavar e secar que elas devoram. As sementes de maça são tóxicas.

- farinhada;

- grão de bico, colocado de molho na água por duas horas;

- metades de tijolos velhos de barro, fervidos na água com uma colher de sopa cheia de sal,deixa-se nas gaiolas para eles roerem.

 Atenção: A alimentação dos filhotes é exatamente a mesma dos adultos, acrescida de milho verde diariamente e o mais importante de tudo; você deverá sempre estar atento para que as fezes da Calopsita não entrem em contato com as comida, pois podem transmitir doenças. No caso dos pássaros, as mais comuns são as verminoses, as infecções bacterianas e a coccidiose (protozoário causador de diarréia e morte). Se um pássaro com doença transmissível ingerir as próprias fezes, fica reinfestado e a doença reinicia o ciclo, enfraquecendo-o mais. Para evitar fezes na comida, o comedouro nunca deve ser posto abaixo dos poleiros (frutas podem ser penduradas acima do poleiro mais alto). Para o pássaro não derrubar comida enquanto come (por exemplo, não deixar cair grãos ao selecionar os maiores), não encha demais o comedouro, retire restos como cascas sem sementes, que formam volume desnecessário, ou use comedouro com tampa vazada (só passa a cabeça). A bandeja com fezes deve ficar distante do piso de grade, para a ave não alcançá-la.

Jamais, Nunca alimente a Calopsita com:

a) ABACATE; LEITE, PRODUTOS DE LEITE E DERIVADOS; PRODUTOS INDUSTRIAIS COM LEITE CRU OU SIMILAR OU SEMI COZIDO; ALFACE, TOMATE, BERINJELA OU SEMENTE DE MAÇÃ.

 

 Vermífugo:  Uma vez ao ano e sempre entre o período do término da muda das penas e início da temporada de procriação. Vermífugo (Mebendazole - Avitrin) só depois dos 5 meses.

 

ASAS COM PENAS CORTADAS:

Importante saber que as aves, mesmo com penas cortadas não perdem totalmente a capacidade de voar, devem ser mantidas em ambiente fechado. É do instinto do pássaro fazer vôo repentino, podendo ocasionar acidentes e fugas. Aconselha-se nunca expô-lo a ambiente aberto. Dentro de casa para melhor proteção manter as janelas, se abertas, com abertura de  + - 3 centímetros, no máximo, apenas para que o pássaro não passe.

As penas das asas crescem na muda de penas que as Alves têm, geralmente, após o verão. O crescimento total deve ocorrer em 2 (dois) anos. Portanto, para manter a segurança deve-se acompanhar o crescimento das penas.

Para uma convivência suadável, nas regiões tropicais, com incidência de inverno forte, as gaiolas devem ser cobertas nos dias mais frios, com espaço, mantendo-se a oxigenação do animal.

                        A gaiola deve ter um fundo protetor com forração, que pode ser de papel, que deve ser trocado pelo menos a cada 3 (três) dias juntamente com a sujeira

-  Resumo da água e alimentos: Manter sempre sementes a vontade;  Trocar a água  todos os dias, lavando o bebedouro com detergente neutro de cozinha; ou pelo menos a cada 2 dias.

                        O local onde fica o animalzinho deve ser arejado, porém, sem correntes fluentes de ar.

INTERAÇÃO HUMANA E COMPORTAMENTO:

                        Procure sempre estar em contato e demonstrando atenção à calopsita, quando ela é deixada isolada ou perde o contato com o seu dono o bichinho começa a ficar arredio, rejeitando o contato e tornando-se, por assim dizer, “arisca” novamente.

 A calopsita mansa deve ser tratada sempre com muito carinho, dedicação e amor; pois elas podem entrar em depressão caso haja abandono. Recomenda-se que ela tenha interação com seu dono pelo menos a cada dois dias.

Perceba o que as aves nos querem dizer

 

Formas mais comuns de comunicação da maioria das aves:

O pássaro regurgita, agita a cabeça e move os músculos do pescoço: A ave está a dizer "quero alimentar-te". Isso significa que é uma pessoa muito querida para ele e quer-lhe dar algo especial. As aves costumam regurgitar para os seus filhotes e companheiro, e esse é um sinal muito revelador.

O pássaro esfrega o bico no poleiro: indica apenas que o bico está sujo e ela quer limpá-lo.

O pássaro arrepia as penas  abrindo as asas no bebedouro ou perto da água: ele quer tomar banho ou está com calor e quer resfriar-se.

O pássaro ajeita as penas: Esta a cuidar da "higiene pessoal", mas apenas faz isso quando se sente seguro e confortável no ambiente que o rodeia.

Se a ave se esfrega em nós, quer-lhe dizer algo importante: Que gosta de nós!

O pássaro agita as penas: Trata-se de um cuidado para ajeitar as penas. Pode ser que ele se sinta "desarrumado" depois de brincar com o dono, ou acordou e está a preparar-se para o dia.

O pássaro esfrega as duas asas contra as costas: Este não é o melhor momento para aparar as garras ou o bico, pois a ave está a pedir "um pouco de tempo".

                        O pássaro exibe as asas da cauda bem abertas: É sinal de emoções intensas; pode estar feliz ou mesmo muito bravo.

O pássaro move a cauda lateralmente como um leque: Está muito feliz!

O pássaro baixa a cabeça e curva-se, exibindo as plumas do pescoço: Trata-se de um pedido - "por favor, faz-me cociguinhas".

O Pássaro inclina-se para baixo, abrindo as asas: está exibindo-se e dizendo “olha como sou bonito!”

O pássaro arranca as penas: Sinal de alerta - Está stressado, precisa de cuidados. Algumas aves chegam a depenar-se totalmente, precisam de muita atenção para voltar ao seu estado normal, por vezes também podem ser fungos nas penas!

                        Se o psitacídeo baixa o corpo para a posição horizontal, deixa as asas levemente afastadas do corpo e agita-se diante de si enquanto você come algo: Está a pedir comida.

 

 

 

free web templates
free website templates